Main Article Content

Resumo

Em qualquer tipo de indústria a busca por maior eficiência e melhores resultados é constante. No mercado de óleo e gás a pressão sofrida pelas empresas é ainda maior. As altas cifras movimentadas, as constantes oscilações e as crises do mercado tornam o setor um dos mais desafiadores para se operar. Nesse contexto, as exigências por redução de custos, tempos de processamento e desperdícios cresce continuamente, tornando o gerenciamento da cadeia de suprimentos um dos pontos estratégicos na busca por vantagens competitivas. Ao  gerenciar qualquer cadeia de suprimentos o desempenho dos fornecedores é primordial. Uma organização que não gerencia de perto sua rede de fornecedores não alcançará os benefícios inerentes a essa prática e ficará certamente um passo atrás de seus concorrentes. O objetivo deste trabalho é a melhoria no processo de gerenciamento de fornecedores de uma empresa do setor de óleo e gás por meio da aplicação da metodologia lean. Por intermédio da aplicação do método DMAIC foram identificados e tratados pontos de melhoria no sistema, buscando eliminar focos de desperdício e aumentar a eficiência do processo. Como resultado, houve uma redução do número de fornecedores, tornando seu gerenciamento mais eficiente; obteve-se um menor lead time total na compra de materiais; diminuição do número de atrasos na entrega e no número de não conformidades identificadas. O método DMAIC se mostrou eficaz ao ser aplicado na cadeia de suprimentos, melhorando a gestão de fornecedores da companhia e trazendo um melhor desempenho para o processo.

Palavras-chave

Gestão de fornecedores DMAIC Metodologia Lean Six Sigma

Article Details

Como Citar
Rodrigues, F. M. de S., Angra, D. R. da S., & Ribeiro, P. G. (2020). Aplicação do método DMAIC na melhoria do processo de gerenciamento de fornecedores em uma empresa do setor de óleo e gás. Exatas & Engenharias, 10(28), 25-41. https://doi.org/10.25242/885X102820201770

Referências

  1. ABPMP. ASSOCIATION OF BUSINESS PROCESS MANAGEMENT PROFESSIONALS. Guia para o Gerenciamento de Processos de Negócio: BPM CBOK V3.0. 2013. Disponível em: . Acesso em: 22 ago. 2019
  2. ALBLIWI, S. A.; ANTONY, J.; LIM, S. A. halim. A systematic review of Lean Six Sigma for the manufacturing industry. Business Process Management Journal, vol. 21, n. 3, p. 665–691. 2015.
  3. ANDERSEN, M; SKJOETT-LARSEN, T. Corporate social responsibility in global supply chains. Supply Chain Management: An International Journal, v. 14, n. 2, p. 75-86, 2009.
  4. BARGERSTOCK, A.S.; RICHARDS, S.R. Application of DMAIC to Academic Assessment in Higher Education. Quality Approaches in Higher education, v. 6, n.2., p. 31-40, 2015.
  5. BHATTACHARYA, A. K.; COLEMAN, J. L.; BRACE, G.; KELLY, P. J. The Structure Conundrum in Supply Chain Management. The International Journal of Logistics Management, v. 7, n. 1, p. 39–48. 1996.
  6. BOWERSOX, Donald J.; et al. Supply Chain Logistics Management. 4.ed. New York: McGraw-Hill. 2013.
  7. BRITO, Renata; BERARDI, Patricia. Vantagem competitiva na gestão sustentável da cadeia de suprimentos: um metaestudo, Revista de Administração de Empresas. Fundação Getulio Vargas, Escola de Administração de Empresas de S.Paulo, v. 50, n. 2, p. 155-169, 2010.
  8. DHAFER, Abdulla Y.; ARAMCO, Saudi. Introduction of Lean Six Sigma principles into plant paintenance work order cycle time. Proceedings of the 2012 International Conference on Industrial Engineering and Operations Management; 2012 Jul 3-6; Istanbul, Turquia. 2012.
  9. DREACHSLIN, J.; LEE, P. D. Applying Six Sigma and DMAIC to diversity initiatives. Journal of healthcare management, v. 52, n. 6, p. 361-367, 2007.
  10. DRESCH, A.; LACERDA, D. P.; JÚNIOR, J. A. V. A. Design Science Research: método de pesquisa para avanço da ciência e tecnologia. 1.ed. Porto Alegre: Bookman. 2015.
  11. DYER, Jeffrey H. Specialized supplier networks as a source of competitive advantage: evidence from the auto industry. Strategic Management Journal, v. 17, n. 4, p. 271–291, 1996.
  12. DYER, Jeffrey H.; CHO, D. S.; CHU, W. Strategic Supplier Segmentation: The Next “Best Practice” in Supply Chain Management. California Management Review, v. 40, n. 2, p. 57–77. 1998.
  13. FIRAT, S. Ü. O.; AKAN, M. Ö. A.; ERSOY, E.; GÖK, S.; ÜNAL, U. A Six Sigma DMAIC Process for Supplier Performance Evaluation using AHP and Kano’s Model. International Journal of Business Analytics, v. 4, n. 2, p. 37–61. 2017.
  14. FONSECA, João José Saraiva da. Metodologia da Pesquisa Científica. Fortaleza: Universidade Estadual do Ceará, 2002. (Apostila).
  15. GIL, A. C. Como classificar as pesquisas. In: GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4a ed. São Paulo: Atlas; 2002.
  16. GUNASEKARAN, A.; PATELB, C.; MCGAUGHEYC, Ronald E. A framework for supply chain performance measurement. Int. J. Production Economics, v. 87, p. 333–347. 2004.
  17. HOINASKI, F. Gestão de fornecedores: por que adotar esse processo. 2016. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2019.
  18. IADC, Global Supply Chain Comittee. Supplier Performance Metrics and Scorecard (GU-IADC-SC-002) Rev. 1. 2018. Disponível em: . Acesso em: 14 abr. 2019.
  19. KANNAN, V. R.; TAN, K. C. Supplier Selection and Assessment: Their Impact on Business Performance. The Journal of Supply Chain Management, v. 38, n. 4, p. 11–21. 2002.
  20. KRALJIC, P. Purchasing Must Become Supply Management. Harvard Business Review, p. 109-117. Set. 1983.
  21. LUMMUS, R. R.; VOKURKA, R. J. Defining supply chain management: a historical perspective and practical guidelines. Industrial Management & Data Systems, v. 99, n. 1, p. 11–17. 1999.
  22. MARTINS, F. C. Gestão da Cadeia de Suprimentos: Aprimoramento da Metodologia de Diagnóstico e Proposição de um Método para Implantação baseado em Processos de Negócio. Congresso de Iniciação Científica UNIMEP, Piracicaba. Nov. 2011.
  23. PARK, J.; SHIN, K.; CHANG, T.; PARK, J. An integrative framework for supplier relationship management. Industrial Management & Data Systems, v. 110, n. 4, p. 495–515. 2010.
  24. REHMAN, S. T.; KHAN, S. A.; KUSI-SARPONG, S.; HASSAN, S. M. Supply chain performance measurement and improvement system. Journal of Modelling in Management, v. 13, n. 3, p. 522-549. 2018.
  25. RODRIGUES D. M.; SELLITTO, M. A. Análise do desempenho de fornecedores de uma empresa de manufatura apoiada em análise de aglomerados. Produção, v. 19, n. 1, p. 055-069. 2009.
  26. SALAH, Souraj et al. Implementation of Lean Six Sigma (LSS) in supply chain management (SCM): an integrated management philosophy. International Journal of Transitions and Innovation Systems, v. 1, p. 138-162. Jan. 2011.
  27. SALAH, S.; RAHIM, A.; CARRETERO, J. A. The integration of Six Sigma and lean management. International Journal of Lean Six Sigma, v. 1, n. 3, p. 249–274. 2010.
  28. SCHOLTEN, K.; SCHILDER, S. The role of collaboration in supply chain resilience. Supply Chain Management: An International Journal, v. 20, n. 4, p. 471–484. 2015.
  29. SILVEIRA, D. T.; CÓRDOVA, F. P. Unidade 2 - A pesquisa científica. Métodos de pesquisa. Porto Alegre: UFRGS, p. 31-42, 2009.
  30. SOKOVIC, M. et al. Quality Improvement Methodologies – PDCA Cycle, RADAR Matrix, DMAIC and DFSS. Journal of Achievements in Materials and Manufacturing Engineering, v. 43, n. 1, p. 476-483. Nov. 2010.
  31. TAHERDOOST, H.; BRARD, A. Analyzing the Process of Supplier Selection Criteria and Methods. Procedia Manufacturing, v. 32, p. 1024–1034. 2019.
  32. USUI, T.; KOTABE, M.; MURRAY, J. Y. A Dynamic Process of Building Global Supply Chain Competence by New Ventures: The Case of Uniqlo. Journal of International Marketing, v. 25, n. 3, p. 1–20. 2017.