Main Article Content

Resumo

O estudo das propriedades físico-químicas dos fluidos de perfuração é de grande importância para a indústria petrolífera. Nesse contexto, o presente trabalho teve por intuito sintetizar três fluidos de perfuração com diferentes composições químicas (Fluidos 1, 2 e 3), permitindo que algumas das suas propriedades fossem determinadas, tais como, densidade, parâmetros reológicos, filtrado e reboco, salinidade e pH. Após a realização das análises observou-se que o nitrato de bário não apresentou eficiência como adensante, pois sua adição afetou as interações entre as moléculas, gerando uma redução na viscosidade. Apesar do Fluido 2 apresentar algumas características interessantes para a indústria petrolífera a adição do adensante selecionado não foi adequada para o preparo desse fluido.            

Palavras-chave

Fluido de Perfuração Fluidos Aquosos Propriedades Físico-Químicas

Article Details

Biografia do Autor

Jefferson Horts de Almeida , Falcão Bauer Centro Tecnológico de Controle e Qualidade

Possui Técnico em Química pelo Instituto Federal Fluminense campus Campos Centro e Engenharia de Petróleo pela Universidade Estácio de Sá. Atuamente é funcionário da Empresa Falcão Bauer.

Luiz Henrique Poley Victer Dias, Universidade Estácio de Sá

Possui graduação em Engenharia de Exploração e Produção de Petróleo pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (2001) mestrado em Engenharia e Ciência dos Materiais pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (2003) e especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho pela Universidade Federal Fluminense (2009). Atualmente é Professor da Universidade Estacio de Sá, do Instituto Superior de Educação do Centro Educacional Nossa Senhora Auxiliadora e Auditor Fiscal do Ministério da Economia (Sub-Secretaria de Inspeção do Trabalho). Tem experiência nas áreas de Engenharia de Segurança do Trabalho e Engenharia do Petróleo, atuando principalmente nos seguintes temas: Análise de acidentes, Gestão de Riscos, Avaliações ambientais, Mecanica de Fluidos e Hidráulica.

Como Citar
de Almeida , J. H., Dias, L. H. P. V., & Terra, W. da S. (2020). Estudo das modificações das propriedades físico-químicas de fluidos de perfuração aquosos. Exatas & Engenharias, 10(28), 42-64. https://doi.org/10.25242/885X102820202032

Referências

  1. AMORIM, L. V.; FARIAS, K. V.; VIANA, J. D.; BARBOSA, M. I. R.; PEREIRA, E.; FRANÇA, K. B.; LIRA, H. L.; FERREIRA, H. C. Water based drilling fluids. Part I: Effects of polymeric additives in the rheological properties. Cerâmica, v. 51, p. 128-138, 2005. DOI: 10.1590/S0366-69132005000200010
  2. AQUINO, F. N. P. M.; COSTA, L. F. L. G. Riscos Ambientais em uma Sonda de Perfuração de Petróleo Onshore na Unidade de Negócios-RN/CE-Mossoró/RN. Holos, v. 3, p. 64-83, 2011.
  3. AZEVEDO, D. A.; SILVA, T. F; SILVA, D. B. Avaliação Geoquímica de Biomarcadores Ocluídos em Estruturas Asfaltênicas. Química Nova, v. 32, n. 7, p. 1770-1776, 2009. DOI:10.1590/S0100-40422009000700017
  4. BARBOSA, M. I. R.; AMORIM, L. V.; BARBOZA, K. R. A.; FERREIRA, H. C. Desenvolvimento de compósitos bentonita/polímeros para aplicação em fluidos de perfuração. Matéria, v. 12, n. 2, p. 367-372, 2007. DOI:10.1590/S1517-70762007000200015
  5. BHANDARI, J.; ABBASSI, R.; GARANIYA, V.; KHAN, F. Risk analysis of deepwater drilling operations using Bayesian network. Journal of Loss Prevention in the Process Industries, v. 38, p. 11–23, 2015. DOI:10.1016/j.jlp.2015.08.004
  6. BORGES, C. D.; VENDRUSCOLO, C. T.; MARTINS, A. L.; LOMBA, R. F. T. Rheological behaviour of xanthan produced by Xanthomonas arboricola pv pruni for application in fluid of oil well perforation. Polímeros: Ciência e Tecnologia, v. 19, n. 2, p. 160-165, 2009. DOI:10.1590/S0104-14282009000200015
  7. BYAKAGABA, P.; MUGAGGA, F.; NNAKAYIMA, D. The socio-economic and environmental implications of oil and gas exploration: Perspectives at the micro level in the Albertine region of Uganda. The Extractive Industries and Society, v. 6, n. 2, p. 358-366, 2019. DOI:10.1016/j.exis.2019.01.006
  8. CAENN, R.; CHILLINGAR, G. V. Drilling fluids: State of the art. Journal of Petroleum Science and Engineering, v. 14, n. 3, p. 221–230, 1996. DOI:10.1016/0920-4105(95)00051-8
  9. CURBELO, F. D. S.; ARANHA, R. M.; ARAÚJO, E. A.; FREITAS, J. C. O.; GARNICA, A. I. C. Remoção de Fluido de Perfuração Base óleo por Colchões Lavadores Compostos por Óleo Vegetal, Tensoativo e Salmoura. Holos, v. 4, p. 125-134, 2017. DOI:10.15628/holos.2017.5631
  10. ECCARD, L. S.; QUARTO, L. C.; SOUZA, S. M. F.; QUARTO, J. V. C.; MUNIZ, V. F. S. G. Análise de Parâmetros dos Fluidos de Perfuração de Poços de Petróleo. Revista Transformar, v. 12, n. 2, p. 124-146, 2018.
  11. FARIAS, K. V.; AMORIM, L. V.; FERREIRA, H. C.; PEREIRA, E. Study of rheology and filter-cake thickness of drilling fluids: influence of anionic dispersants and surfactant. Cerâmica, v. 52, n. 324, p. 307-314, 2006. DOI:10.1590/S0366-69132006000400015
  12. FARIAS, K. V.; AMORIM, L. V.; LIRA, H, L.Desenvolvimento de fluidos aquosos para aplicação em perfuração de poços de petróleo – Parte I. Revista Eletrônica de Materiais e Processos, v. 4, n. 1, p. 14-25, 2009.
  13. FERREIRA, P.; PEREIRA, É.; SILVA, M. The relationship between oil prices and the Brazilian stock market. Physica A: Statistical Mechanics and Its Applications, v. 545, 123745, 2020. DOI:10.1016/j.physa.2019.123745
  14. FISCHER, P. W.; COOK, J. F. Drilling Fluid - Assignors to Union Oil Company of California, United States Patent Office, Los Angeles, California, Nº 16.145, 1951.
  15. FRAUCHES-SANTOS, C.; ALBUQUERQUE, M. A.; OLIVEIRA, M. C. C.; ECHEVARRIA, A. A. Corrosão e os Agentes Anticorrosivos. Revista Virtual de Química, v. 6, n. 2, p. 293-309, 2014. DOI:10.5935/1984-6835.20140021
  16. FRERET, V. A. C.; CHAVES, H. A. F.; JONES, C. M. Evolução do Consumo e Produção de Petróleo no Período de 1965 a 2015. Anuário do Instituto de Geociências – UFRJ, v. 42, n. 1, p. 642-655, 2019.
  17. GASTALDI, F. C.; MENDONÇA, F. Petróleo, armas e dinheiro: A Arábia Saudita e o poder global dos Estados Unidos (2001 - 2018). Oikos, v. 18, n. 12, p. 55-65, 2019.
  18. JAIN, R.; MAHTO, V. Evaluation of polyacrylamide/clay composite as a potential drilling fluid additive in inhibitive water based drilling fluid system. Journal of Petroleum Science and Engineering, v. 133, p. 612–621, 2015. DOI:10.1016/j.petrol.2015.07.009
  19. JANSEN, J. D.; VAN DEN STEEN, L. Active damping of self-excited torsional vibrations in oil well drillstrings. Journal of Sound and Vibration, v. 179, n. 4, p. 647-668, 1995. DOI:10.1006/jsvi.1995.0042
  20. KEMBAIYAN, K. T.; KESHAVAN, K. Combating severe fluid erosion and corrosion of drill bits using thermal spray coatings. Wear, v. 186-187, p. 487–492, 1995. DOI:10.1016/0043-1648(95)07142-3
  21. MACHADO, J.C.V. Reologia e escoamento de fluidos - Ênfase na indústria do petróleo, Rio de Janeiro: Ed. Interciência Ltda., 2002. 257p.
  22. MAHMOUD, S. A.; DARDIR, M. M. Synthesis and Evaluation of a New Cationic Surfactant for Oil-Well Drilling Fluid. Journal of Surfactants and Detergents, v. 14, n. 1, p. 123–130. 2010. DOI:10.1007/s11743-010-1214-7
  23. MAHTO, V.; SHARMA, V. P. Rheological study of a water based oil well drilling fluid. Journal of Petroleum Science and Engineering, v. 45, n. 1-2, p. 123–128, 2004. DOI:10.1016/j.petrol.2004.03.008
  24. MATTA, G; GJYLI, L. Inorganic Toxicity: Environment & Human Health. Lambert Academic Publishing. Heinrich-Böcking-Straße 6, 66121 Saarbrücken, Germany, p. 65-87, 2018.
  25. MELO, K. C.; DANTAS, T. N. C.; BARROS NETO, E. L. Influência da Tecnologia na Reologia dos Fluidos de Perfuração Preparados com Carboximetilcelulose, Goma Xantana e Bentonita. Holos, v. 5, p. 3-18, 2013.
  26. MENEZES, R. R.; CAMPOS, L. F. A.; FERREIRA, H. S. MARQUES, L. N.; NEVES, G. A. FERREIRA, H. C. Rheological behavior study of bentonite clays from Cubati, Paraíba, Brazil. Cerâmica, v. 55, p. 349-355, 2009. DOI:10.1590/S0366-69132009000400003
  27. MOREIRA, B. A.; AROUCA, F. O.; DAMASCENO, J. J. R. Avaliação da permeabilidade de meios porosos constituídos por carbonato de cálcio utilizado como agente obturante em processos de perfuração de poços de petróleo. Exacta, v. 10, n. 3, p. 341-348, 2012. DOI:10.5585/Exacta.v10n3.3908
  28. NASCIMENTO, R. C. A. M.; VIEIRA, T. M.; AMORIM, L. V.; LIRA, H. L. Avaliação da eficiência de inibidores de argilas expansivas para uso em fluidos de perfuração. Revista Eletrônica de Materiais e Processos, v. 4, n. 2, p. 12-19, 2009.
  29. NASCIMENTO, R. A. de M.; MAGALHÃES, J.; PEREIRA, E.; AMORIM, L. V. Degradação térmica de fluidos de perfuração argilosos aditivados com polímeros e lubrificante Thermal degradation of clay drilling fluids with polymers and lubricant additives. Matéria, v. 18, n. 2, p. 1329–1339, 2013. DOI:10.1590/S1517-70762013000200009
  30. NASIRI, M.; ASHRAFIZADEH, S. N.; GHALAMBOR, A. Synthesis of a Novel Ester-Based Drilling Fluid Applicable to High Temperature Conditions. Journal of Energy Resources Technology, v. 131, n. 1, 2009. DOI:10.1115/1.3066367
  31. OLIVEIRA, G. M.; FRANCO, A. T.; NEGRAO, C. O.; MARTINS, A. L., SILVA, R. A. Modeling and validation of pressure propagation in drilling fluids pumped into a closed well. Journal of Petroleum Science and Engineering, v. 103, p. 61-71, 2013. DOI:10.1016/j.petrol.2013.02.012
  32. PETROBRAS. Viscosificante para fluidos usados na exploração e produção de poços de petróleo e gás - Especificação, N-2604, 2003.
  33. PIQUET, R.; SERRA, R. V. Petróleo e região no Brasil: o desafio da abundância. Rio de Janeiro: Editora Garamond, 2007. 352p.
  34. PIQUET, R.; TAVARES, E.; PESSÔA, J. M. Emprego no setor petrolífero: dinâmica econômica e trabalho no Norte Fluminense. Cadernos Metrópole, v. 19, n. 38, p. 201-224, 2017. DOI:10.1590/2236-9996.2017-3808
  35. QUEIROZ-NETO, J. C.; BISCAIA-JR, E. C.; PETRI, D. F. S. Estudo sobre a adsorção do fluido de perfuração salgado contendo polímeros sobre SiO2. Química Nova, v. 30, n. 4, p. 909-915, 2007. DOI:10.1590/S0100-40422007000400028
  36. SOUZA, G. S.; LUPORINI, S., RIGOLI, I. C. Caracterização reológica de suspensões argilosas salinas com goma xantana para fluidos de perfuração de poços de petróleo. Matéria, v. 22, n.1, p. 2017. DOI:10.1590/S1517-707620170001.0128
  37. SORGARD, E.; ALTERAS, E.; HYDRO, N.; FIMREITE, G.; DZIALOWSKI, A.; SVANES, G. S. Design of Water Based Drilling Fluid Systems for Deepwater Norway. In: SPE/IADC Drilling Conference, 2001, Amsterdam. Society of Petroleum Engineers, 2001. DOI:10.2118/67834-ms
  38. TERRA, W. S.; MARTINS, L. L.; CRUZ, G. F. Avaliação da Eficiência de Diferentes Solventes Orgânicos na Precipitação de Asfaltenos de Petróleos Brasileiros e Análise das Frações Asfaltênicas e Maltênicas por Diferentes Técnicas Instrumentais. Revista Virtual de Química, v. 11, n. 4, p. 1364-1376, 2019. DOI:10.21577/1984-6835.20190093
  39. THOMAS, J. E. Fundamentos de engenharia de petróleo. Rio de Janeiro: Ed. Interciência Ltda, 2001. 271p.
  40. TRINDADE, W. L.; BRANCO, C. C. M. The Offshore Heavy Oil Development Challenges in Brazil. SPE Latin American and Caribbean Petroleum Engineering Conference. SPE 97381, 2005. DOI:10.2118/97381-ms
  41. VANDENBUSSCHE, V.; BERGSLI, A.; BRANDT, H.; BRUDE, O. W. W.; NISSEN-LIE, T. R. Well-specific Blowout Risk Assessment. International Conference on Health, Safety and Environment in Oil and Gas Exploration and Production. SPE 157319, 2012. DOI:10.2118/157319-ms