Main Article Content

Resumo

Ante ao crescente desejo pelo lucro, tanto as empresas, como instituições e pessoas, buscam auxílio em técnicas de Pesquisa Operacional para garantir a maximização de seu capital. Visando atender a essa demanda o mercado, lança diariamente ferramentas e métodos eficientes na resolução dos problemas existentes na Pesquisa Operacional. Desta forma, mediante as inúmeras ferramentas patenteadas e não patenteadas (Open Source) existentes no mercado, serão apresentadas na presente pesquisa conceitualmente duas delas, que são disponibilizadas gratuitamente. Posteriormente, foi delimitado um problema/base adaptado para Programação Linear, onde foram utilizadas ambos os métodos para resolução do mesmo, afim de compara as vantagens e desvantagens, a usabilidade e integridade de cada uma. Destarte, diante do exposto será traçada a principal diferença encontrada entre as ferramentas, ainda que ambas tenham alcançado o mesmo resultado, permitindo concluir a boa eficácia dos métodos.

Article Details

Biografia do Autor

Renato Sousa Botacim, Centro Universitário São Camilo - ES

Graduando em Sistemas de Informação pelo Centro Universitário São Camilo - Espírito Santo. Conclusão prevista para 2016/2.

Estagiário de Desenvolvimento Web pela empresa C2TI Software em Venda Nova do Imigrante - Espírito Santo.

Valderedo Sedano Fontana, Centro Universitário São Camilo - ES

MESTRANDO EM PESQUISA OPERACIONAL E INTELIGÊNCIA COMPUTACIONAL (UCAM - Campos dos Goytacazes- RJ) Especialista em GESTÃO EMPRESARIAL - ênfase em: Marketing, RH e Terceiro Setor (FACEL / Curitiba PR) Possui graduação em CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO pelo Instituto de Ensino Superior do ES (2008) e Título de Licenciado em FÍSICA pelo Centro Universitário São Camilo Vitória/ES. Atualmente atua como Professor Universitário do Centro Universitário São Camilo-ES e da Faculdade Multivix - ES. Coordenador do Curso Técnico em Informática (Integrado e Subsequente) da Escola Presidente Getúlio Vargas/ SEDU(2007 até hoje), Professor do SESI - Serviço Social da Indústria, onde desenvolve projetos de Tecnologias na Educação. Tem experiência nas áreas de Educação, Ciência da Computação e Engenharia de Produção e Administração, tendo como principais temas de pesquisa: Informática na Educação, Pesquisa Operacional Aplicado à Tomada de Decisão, Planejamento de Controle da Produção, Mineração de Dados, Computação e Sociedade, Logística, Sistemas de Informações Gerenciais, Ensino à Distância e Inteligência Computacional.

Bruno Missi Xavier, Centro Universitário São Camilo - ES

Possui graduação em Sistemas de Informação pelo União Social Camiliana (ES)(2004) e mestrado em Pesquisa Operacional e Inteligência Computacional pela Universidade Candido Mendes(2012). Atualmente é Consultor Interno de Gestão da DATACI - Companhia de Tecnologia da Informação, Professor Horista do Centro Universitário São Camilo - ES e Professor Horista da Faculdade de Castelo. Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Sistemas de Computação. Atuando principalmente nos seguintes temas:Mineração de Texto, Descoberta de Conhecimento.

Marcos de Souza, Centro Universitário São Camilo - ES

Marcos de Souza possui pós graduação Stricto Sensu em Cognição e Linguagem pela Universidade Estadual Norte Fluminense - UENF; Pós graduação Lato Sensu em: Informática na Educação pelo Instituto Federal do Espírito Santo - IFES; Docência do Ensino Superior pelo Centro Universitário São Camilo - Espírito Santo - CeUSC; Desenvolvimento de Aplicação para WEB pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora - CESJF; Graduado em Sistemas de Informação pelo Centro Universitário São Camilo - Espírito Santo - CeUSC. Atua como professor universitário nos cursos de Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Sistemas de Informação no Centro Universitário São Camilo - Espírito Santo - CeUSC. Professor do Programa Nacional de acesso ao Ensino Técnico e Emprego - Pronatec pelo Instituto Federal do Espírito Santo - Alegre e como professor em designação temporária pela escola CEI Attíla de Almeida Miranda Também é membro do corpo editorial da Revista Interdisciplinar em Novas Tecnologias da Informação e Comunicação. Suas áreas de pesquisas são: Sistemas de Informação; Computador e Sociedade; Novas Tecnologias da Informação e Comunicação; Educação a Distância; Interface Homem Máquina; Softwares Livres; Negócios Eletrônicos; Gerenciamento de Projetos.
Como Citar
Botacim, R. S., Fontana, V. S., Xavier, B. M., & Souza, M. de. (2019). PESQUISA OPERACIONAL: A COMPARAÇÃO DE DOIS MÉTODOS PARA RESOLUÇÃO DE UM PROBLEMA DE PROGRAMAÇÃO LINEAR. Perspectivas Online: Exatas & Engenharias, 9(24). https://doi.org/10.25242/885X9242019815

Referências

  1. ANDRADE, Eduardo Leopoldino de. (2004) Introdução a Pesquisa Operacional: Métodos e Modelos para Análise de Decisões. 4. ed. Rio de Janeiro: Ltc,. 204 p.
  2. CAIXETA-FILHO, José Vicente (2004) Pesquisa Operacional: Técnicas de Otimização Aplicadas a Sistemas Agroindustriais. 2. ed. São Paulo: Atlas, 169 p.
  3. Dantzig, G. B. (1998). Linear programming and extensions. Princeton university press.
  4. GIL, Antonio Carlos. (2008) Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6. Ed. São Paulo: Atlas, 200p.
  5. HILLIER, Frederick S.; LIEBERMAN, Gerald J.. Introduction to operations research. 7. ed. New York: Mcgraw-hill, 2001. 1214 p. Disponível em: . Acesso em: 23 ago. 2015.
  6. LOESCH, Cláudio; HEIN, Nelson (2009) Pesquisa Operacional: Fundamentos e Modelos. São Paulo: Saraiva, 248 p.
  7. LONGARAY, André Andrade (2013) Introdução a Pesquisa Operacional. São Paulo: Saraiva, 212 p.
  8. PASSOS, Eduardo José Pedreira Franco dos (2008) Programação Linear: Como Instrumento da Pesquisa Operacional. São Paulo: Atlas, 451 p.
  9. PRADO, Darci (2007) Programação Linear. 5. ed. Nova Lima: Indg Tecs, 238 p. (Pesquisa Operacional vol.1).
  10. SILVA, Ermes Medeiros da et al. (2010) Pesquisa Operacional: Para os cursos de Administração e Engenharia. 4. ed. São Paulo: Atlas, 186 p.
  11. Sociedade Brasileira de Pesquisa Operacional. Disponível em: . Acesso em 26 jun. 2015.