Main Article Content

Resumo

O presente estudo trata-se de uma pesquisa de campo quali-quantitativa, que possui como objetivo desvelar temáticas que os acadêmicos do curso de arquitetura e urbanismo gostariam que a psicologia investigasse em futuras pesquisas. Utilizou-se um questionário que foi aplicado em dois dias diferentes, em uma amostra de 22 estudantes de sexo distintos, com idades variando entre 18 e 28 anos, com a exigência de que não possuíssem uma graduação anterior. Os participantes foram abordados nos intervalos das aulas, as respostas obtidas foram gravadas e posteriormente transcritas. Após o recolhimento das informações, os dados foram analisados e interpretados, obtendo assim temas pertinentes para futuras investigações. As temáticas que se destacaram permearam as seguintes áreas: transtornos emocionais, fenômenos comportamentais, superficialidade encontrada nas redes sociais, acessibilidade, influência do ambiente para o bem-estar individual e universo infantil. Os resultados finais causaram surpresa por se distanciarem das hipóteses iniciais dos pesquisadores, voltando-se em sua maioria para o universo infantil e distanciando-se de temas próximos a arquitetura e urbanismo. É de fato perceptível que a presente pesquisa se mostrou importante, pois desvela questionamentos de graduandos de arquitetura e urbanismo atribuídos à psicologia, com a intenção de obter respostas e métodos para lidar com as ditas questões. Sendo assim é possível encontrar neste trabalho temas passiveis para novas investigações.

Palavras-chave

Psicologia Pesquisa em psicologia Arquitetura e Urbanismo.

Article Details

Como Citar
BARRETO, M., DAMASCENO, L., MENDONÇA, R., & H. RIBEIRO-ANDRADE, ÉRICA. (2018). ARQUITETURA E URBANISMO EM DIÁLOGO COM A PSICOLOGIA. Humanas & Sociais Aplicadas, 8(22). https://doi.org/10.25242/887682220181576