Main Article Content

Resumo

Discutir a integralidade do cuidado, a partir da observação do fluxo das ações PSF / CAPS, foi o objetivo
deste estudo. Assim, os dados desta pesquisa foram coletados por meio de entrevistas semi-estruturadas, que
após livre consentimento, foram realizadas com os profissionais (médicos e enfermeiros) que atuam em
módulos do PSF em um município da região noroeste do Estado do Rio de Janeiro; no período compreendido
entre abril e maio de 2010. Durante a entrevista foram abordados os seguintes temas, divididos em eixos:
inicialmente buscou-se a apresentação do perfil dos profissionais entrevistados, com ênfase na formação,
experiência profissional e formas de inserção na saúde pública / PSF. No segundo eixo foi abordada a
compreensão dos profissionais sobre a saúde pública e a estruturação da rede de cuidados, e no último eixo
pretendeu-se discutir a respeito da intersetorialidade entre as demais políticas sociais e a política de saúde. A
partir dos dados coletados constatou-se a valorização do discurso / saber médico; a existência de articulação
precária entre os setores e políticas sociais; e a predominância da lógica dos encaminhamentos, sem
interlocução entre os serviços. Tais fatores não só contradizem o paradigma pretendido com a implantação
do PSF e da política de saúde mental em vigência; como também não favorecem a estruturação da rede de
cuidados a fim de que os usuários possam ter acesso a serviços de qualidade que primem pela atenção
integral às suas necessidades de saúde.

Article Details

Biografia do Autor

Wanessa Gonzaga de Oliveira


Mestre em Políticas Sociais / UENF/RJ

Como Citar
Mendes, A. da S., & de Oliveira, W. G. (2011). PENSANDO A INTEGRALIDADE DO CUIDADO A PARTIR DO FLUXO PSF/CAPS. Humanas & Sociais Aplicadas, 1(1). https://doi.org/10.25242/8876112011189