Main Article Content

Resumo

O presente estudo parte da narrativa arquetípica de  José Cândido de  Carvalho, O Coronel  e  o Lobisomem   e por meio dela estabelece  pontos de contato  com três romances da Literatura Brasileira: Memórias de um Sargento de Milícias, Macunaíma e Quincas Borba.   Desse modo, busca-se analisar  o herói picaresco, contextualizando Campos dos Goytacazes/RJ nas primeiras décadas do século XX. São apresentadas as estratégias narrativas de  construção literária e a  inadaptação do personagem principal  à sociedade  urbana, tendo  como  consequência  a loucuraAlém disso, através da morfologia,  procura-se  evidenciar  o requintado trabalho  linguístico  do  autor  a respeito da elaboração  lexical presente  no  discurso do  protagonista, por  isso  são  eleitos  para reflexão os afixos  -des, -ismo, -oso, -mente, -ista,  como  elementos  fundamentais  na  formação de palavras. Finalmente, são  apresentadas a técnica de  bricolagem que  permeia  a obra e a  construção mítica  do herói.

 

Palavras-chave:

herói picaresco, sociedade, loucura, morfologia, formação de palavras, bricolagem.

Article Details

Biografia do Autor

Valéria de Aguiar Lima e Silva

Humanas Sociais & Aplicadas
Como Citar
da Silva, M. P., & e Silva, V. de A. L. (2014). PONCIANO DE AZEREDO FURTADO, UM DECASSÍLABO NADA HERÓICO. Humanas & Sociais Aplicadas, 4(10). https://doi.org/10.25242/887641020142