Main Article Content

Resumo

As mídias e suas formas de representação da realidade têm importante papel na construção social. No que tange a drogadição, a sociedade vem desenvolvendo formas de leitura do referido fenômeno a partir do que se veicula enquanto informações e notícias sobre ele. É neste sentido que se faz necessário que as ciências humanas e sociais estabeleçam uma crítica acerca da representação midiática sobre os mais variados estados de adoecimentos psicossociais uma vez que é neste contexto que os profissionais atuarão. Esta pesquisa objetiva identificar as matérias sobre drogadição publicadas  numa revista de grande circulação nacional, a saber a Revista VEJA. Além disso, comparar o conteúdo destas publicações com o que é veiculado por outras fontes de informações também de grande circulação, qual seja, o Jornal Folha de São Paulo, e o site Scielo Brasil, mais acessado pelas comunidades científicas. Realizar-se-á um primeiro levantamento teórico a partir de autores que apresentam o tema das Produções Midiáticas e as representações sociais. Buscar-se-á obras sobre drogadição elucidando o fenômeno.  Realizar-se-á um primeiro levantamento teórico a partir de autores que apresentam o tema das Produções Midiáticas e as representações sociais, mais especificamente o universo das três tipologias investigadas nesta pesquisa: revista, jornal e plataforma científica. Este levantamento teórico também incluirá uma conceituação geral sobre drogadição. Após a pesquisa bibliográfica, a coleta de dados terá como fonte de informações as publicações da Revista VEJA (versão online), a plataforma virtual Scielo Brasil e o Jornal Folha de São Paulo (versão online). Para estas três fontes utilizar-se-á o critério temporal de cinco anos a contar de janeiro de 2016 a dezembro de 2020. Aplicar-se-á os critérios gerais para Análise de Conteúdo (Bardin, 2011) que implica três distintas fases: pré-análise, exploração do material e interpretação dos dados. Infere-se que ao final da pesquisa seja possível perceber peculiaridades inicialmente ofuscadas e desconexas. Acredita-se que será possível identificar tendências ideológicas envoltas na forma de publicação acerca dos fenômenos adictivos. Como resultado espera-se ainda, obter dados relevantes o suficiente que indiquem a necessidade de novas pesquisas e novas modalidades de levantamento de dados sobre a temática.

Palavras-chave

Drogas Mídia Psicologia

Article Details

Como Citar
Melo, R. F. B. de, Brito, R. R. C. de, & Ribeiro-Andrade , Érica H. (2020). Subjetividade e produção midiática sobre drogadição . Humanas & Sociais Aplicadas, 10(28), 39-40. https://doi.org/10.25242/8876102820202188