Main Article Content

Resumo

O artigo apresenta uma discussão sobre o papel das mulheres na perpetuação das tradições culturais da pesca artesanal no município de Arraial do Cabo (RJ), principalmente no que concerne às ações vinculadas à gastronomia e à arte. O trabalho foi desenvolvido a partir da entrevista semiestruturada com a presidenta da cooperativa “Sol, salga e arte”e também por meio das técnicas de observação participante junto aos trabalhadores da pesca artesal no município, tendo como eixo cenral as relações de gênero dentro da atividade pesqueira. São apresentados, portanto, os resultados de investigações decorrentes do trabalho de doutoramento da pesquisadora, que apontam para o papel central, embora muitas vezes “invisível”, das mulheres da pesca como transmissoras de um saber informal que garante a própria preservação da cultura pesqueira, desenvolvendo o papel de “guardiãs das tradições”.

Palavras-chave

Pesca Arte Gênero Cultura

Article Details

Como Citar
Ribeiro, N., & Nascimento, G. do. (2020). Guardiãs das tradições: mulheres da pesca em Arraial do Cabo - RJ. Perspectivas Online: Humanas & Sociais Aplicadas, 10(29), 20-33. https://doi.org/10.25242/8876102920202204

Referências

  1. BAUER, M; GASKELL, G. (org.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som. Petrópolis: Vozes, 2010.
  2. BEGER, P. L.; LUCKMANN, T. A construção social da realidade: tratado de sociologia do conhecimento. Trad.: Floriano de Souza Fernandes. 22. ed. Petrópolis: Vozes, 1985
  3. CASTORIADIS, C. O imaginário: a criação no domínio social-histórico. In: As encruzilhadas do labirinto II: os domínios do homem. Tradução de José Oscar de Almeida Marques, revisão de Renato Janine. 2ª Edição. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.
  4. CERTEAU, M. de. A invenção do cotidiano: v 1. Artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 20. ed. 2014.
  5. GIARD, Luce. Segunda parte: Cozinhar. In: CERTEAU, M. de, GIARD, L; MAYOL, P. A invenção do cotidiano: v. 2 , Morar, Cozinhar. Petrópolis: Vozes, 12. ed. 2013.
  6. DIEGUES, A. C. S. Povos e mares: leituras em sócio-antropologia marítima. Nupaub. São Paulo. 1995
  7. FIGUEIREDO, M. M. A.; PROST, C. O trabalho da mulher na cadeia produtiva da pesca artesanal. Revista feminismos. v. 2, n. 1 jan-abr. 2014. Disponível em: www.feminismos.neim.ufba.br Acesso em: 02 fev. 2018.
  8. FISCHER, E. A necessidade da arte. Tradução Leandro Konder. 9. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1987.
  9. GEERTZ, C. A interpretação das culturas. 3. reimpr. Rio de Janeiro: 2008.
  10. GEERTZ, C. O saber local: novos ensaios em antropologia interpretativa. Tradução de Vera Mello Joscelyne. Petrópolis: Vozes, 1997.
  11. GUERRA, I. Modos de vida: novos percursos e novos conceitos. Sociologia: Problemas e Práticas, 13, 59-74, 1993
  12. INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL. Inventário Nacional de Referências Culturais. Manual de Aplicação. Brasília:DID, 2000.
  13. KERGOAT, D. Divisão sexual do trabalho e relações sociais de sexo. In: HIRATA, H. et al. (Orgs.) Dicionário Crítico do Feminismo. São Paulo: Editora UNESP, 2009. p. 67 – 76.
  14. KOURY, M. G. P. Enraizamento, pertença e ação cultural. Revista Cronos, v. 2, n. 1, p. 131-137. 16 fev. 2001.
  15. MELO, M. J. B. B. de. As relações de gênero no trabalho e na organização social e política das mulheres marisqueiras da Ribeira na Paraíba, Florianópolis, SC. (Tese Doutorado), 2015.
  16. NASCIMENTO, G. do, CHAVES, C. M., RIBEIRO, N. S.; HELENA, L. Da rede à mesa, da madeira ao barco, da pesca ao ser (p. 50-59). In: TIMÓTEO, G. M. Pescarte: arte e vida, trabalho e poesia. 1 ed. Campos dos Goytacazes, RJ: EDUENF, 2019
  17. PAULILO, M. I. S. O peso do trabalho leve. In: Revista Ciência Hoje, n. 28. Rio de Janeiro: SBPC, 1987.
  18. SCOTT, J. W. Gênero: uma categoria útil para a análise histórica. Traduzido pela SOS: Corpo e Cidadania. Recife, 1989.
  19. SILVA, L. G. S. da. Caiçaras e jangadeiros: cultura marítima e modernização no Brasil. Coord. Antônio Carlos S. Diegues. São Paulo:CEMAR/Universidade de São Paulo, 1993.
  20. SOUZA, S. R. de, RIBEIRO, N. S.; MARTINEZ, S. A. Mulheres em comunidades pesqueiras no Brasil: um balanço da produção em teses e dissertações (2007-2017) (p.21-50) In: Mulheres na atividade pesqueira no Brasil [recurso eletrônico]. Organização de Silvia Alicia Martínez e Luceni Hellebrandt. Campos dos Goytacazes, RJ : EDUENF, 2019
  21. WOORTMANN, E. F. Da complementariedade à dependência: espaço, tempo e gênero em comunidades ‘pesqueiras’ do Nordeste. Revista Brasileira de Ciências Sociais, ano 7, n.18, p.41-60, fev. 1992.