Main Article Content

Resumo

O artigo dedicou-se ao tema brinquedoteca e sua importante contribuição no processo de ensino e aprendizagem na fase da educação infantil. O objetivo principal da pesquisa foi o de compreender a relevância do uso da brinquedoteca para o desenvolvimento da criança. A população da pesquisa envolveu 91 (noventa e um) professores que atuam na educação infantil da rede de ensino pública e privada do município de Campos dos Goytacazes, RJ. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, de natureza exploratória e descritiva. Para a coleta de dados utilizou-se de questionários por meio da plataforma online surveymonkey. A pesquisa apresenta a importância da brinquedoteca, enquanto recurso pedagógico, que favorece e possibilita o melhor e mais prazeroso desenvolvimento da criança. Os resultados revelam benefícios que a brinquedoteca proporciona para o desenvolvimento das habilidades sociais, emocionais e cognitivas da criança.

Palavras-chave

Educação Infantil brinquedoteca ludicidade desenvolvimento infantil

Article Details

Biografia do Autor

Teresa Claudina Oliveira Cunha, ISECENSA

Humanas e Sociais Aplicadas

Como Citar
Arantes, L. C., Manhães, L. A. dos S., & Oliveira Cunha, T. C. (2021). A Contribuição da Brinquedoteca para o Desenvolvimento da Criança na Educação Infantil. Perspectivas Online: Humanas & Sociais Aplicadas, 11(30), 1-16. https://doi.org/10.25242/8876113020212271

Referências

  1. BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: documento completo. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum. mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal _site.pdf. Acesso em: 20 abr. 2020.
  2. BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica. Resolução nº 4, de 13 de julho de 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=6704-rceb004-10-1&category_slug=setembro-2010-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 20 maio 2020.
  3. BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9394, 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 13 jun. 2020.
  4. FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002.
  5. FORTUNA, T. R. Por uma brinquedoteca “suficientemente boa” Alguns valores para que as brinquedotecas da América Latina nos encontrem no futuro. In: OLIVEIRA, Vera Barros de. (Org.) Brinquedoteca: uma visão internacional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011. p.162-182.
  6. FROEDE, C.; WOLLZ, L. E. B.; SOUSA, P. M. S.; SOUSA, T. R. S.; MONTEIRO, G. A. Percepções de infâncias e do brincar na contemporaneidade. Perspectivas Online: Humanas & Sociais Aplicadas, 3(8), 2014. Disponível em: https://ojs3.perspectivasonline.com.br/humanas_sociais_e_aplicadas/article/view/33/19. Acesso em: 20 nov. 2020.
  7. GIL, A. C.. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.
  8. LIMA, L.; DELMONICO, R. Estudo sobre a importância da brinquedoteca no ambiente escolar como espaço mediador de aprendizagens, sob o ponto de vista dos professores da rede municipal de ensino do Cornélio Procópio. 2010. Disponível https://www.pedagogia.com.br/artigos/importanciada brinquedoteca1/index.php#:~:text=O%20presente%20estudo%20caracteriza%2Dse,de%20Ensino%20de%20Corn%C3%A9lio%20Proc%C3%B3pio. Acesso em: 08 nov. 2020.
  9. LÜCK, H. Planejamento em orientação educacional. 18. ed. Petrópolis, RJ: 2007.
  10. MALUF, A. C. M. Brincar: prazer e aprendizado. 5. ed. Vozes: Petrópolis, 2007.
  11. MEYER, I. C. R. Brincar e viver: projetos em educação infantil. 4. ed. Rio de Janeiro: WAK, 2008.
  12. MORAES, V. M. O brincar na educação infantil e o desenvolvimento da criança. Educationis, v.8, n.1, p.1-7, 2020. Disponível em: https://sustenere.co/index.php/ educationis/article/ view/CBPC2318-3047.2020.001.0001/1897. Acesso em: 22 mar. 2020.
  13. OLIVEIRA, Z. R. Educação infantil: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2011.
  14. PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. [recurso eletrônico]. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.
  15. ROSA, F. V. da; KRAVCHYCHYN, H.; VIEIRA, M. L. Brinquedoteca: a valorização do lúdico no cotidiano infantil da pré-escola. Barbaroi, Santa Cruz do Sul, n. 33, p. 8-27, dez. 2010. Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S0104-65782010000200002&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 16 nov. 2020.
  16. SANTOS, S. M. P. dos. Brinquedoteca: sucata vira brinquedo. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.
  17. SOMMERHALDER, A.; ALVES, F.D. Jogo e a educação da infância: muito prazer em aprender. 1. ed. Curitiba, PR:CRV, 2011.
  18. SOUSA, G. S. R. B. de; DAMASCENO, D. P. A importância da brinquedoteca na aprendizagem infantil. In: Anais Fórum Internacional de Pedagogia, IV, 2012, Paraíba. Anais... Campina Grande: Realize Editora, 2012. Disponível em: https://www.editorarealize.com.br/editora/anais/fiped/2012/4584a86a3539cd9e1930286ea5397579_1577.pdf. Acesso em: 26 jun. 2020.
  19. VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2000.
  20. VYGOTSKY, L. S. Formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 2007.