Main Article Content

Resumo

A partir de uma pesquisa bibliográfica no campo da teoria política, este trabalho busca resgatar as discussões elaboradas por pensadores que se propuseram a refletir sobre o ordenamento político mais eficiente para reduzir e administrar tensões e conflitos no Estado. Nesse sentido, considerando a antiguidade de tais preocupações, recorreu-se ao trabalho dos seguintes autores: Heródoto, Platão, Aristóteles, Políbio, Nicolau Maquiavel, Thomas Hobbes, John Locke, Jean-Jacques Rousseau e Montesquieu. Por meio do levantamento e análise de textos próprios e das publicações de renomados comentaristas, utilizando-se, para isso, de técnicas de leitura como resumos, fichamentos e resenhas, construiu-se uma profícua revisão de literatura sobre a tipologia dos regimes políticos. De modo geral, identificou-se que três tipos de constituições (monarquia, aristocracia e democracia) fundamentam a classificação dos autores estudados, embora fortes embates sejam travados na definição das características e da efetividade desses modelos no que se refere à estabilidade do governo. Ao final, para sintetizar o debate e a pertinência das discussões apresentadas, foram tecidas algumas reflexões críticas acerca do governo democrático brasileiro, sugerindo, assim, novas questões para investigação e aprofundamento no campo do pensamento político a partir do contato sempre enriquecedor com as obras clássicas.

Article Details

Como Citar
Felippe, J. M. S. (2014). OS REGIMES DE GOVERNO DE HERÓDOTO A MONTESQUIEU: UMA REVISÃO CRÍTICA. Humanas & Sociais Aplicadas, 3(8). https://doi.org/10.25242/887638201334