Main Article Content

Resumo

Este artigo se propõe a desenvolver uma análise empírica dos determinantes socioeconômicos da Taxa de Mortalidade Infantil nos municípios pernambucanos, entre os anos de 2000 e 2010, utilizando os dados do atlas de desenvolvimento humano da PNUD e da Secretaria do Tesouro Nacional. Para realizar esse estudo, utilizou-se de um modelo de dados em painel, onde foram utilizadas como variáveis explicativas o percentual de crianças vulneráveis a pobreza, o percentual de crianças em domicílios em que ninguém tem ensino fundamental completo, taxa de fecundidade total, o percentual de domicílios com coleta de lixo, o percentual de domicílios com banheiro e água encanada e o gasto municipal com saúde por habitante. De acordo com os resultados obtidos verificou-se que todas as variáveis foram significantes estatisticamente e apresentaram sinais esperados de acordo com o preconiza a literatura que estuda o tema. Em suma, diante dos resultados analisados as variáveis relacionadas à pobreza, educação, demografia, gastos com saúde, e saneamento básico são de grande importância para explicar a taxa de mortalidade infantil nessas localidades, devendo, pois ser alvo de políticas públicas, afim de que se possa mitigar esse problema social e de saúde pública.

Article Details

Como Citar
Jesus da Silva, T. J. (2016). OS DETERMINANTES SOCIOECONÔMICOS DA MORTALIDADE INFANTIL NOS ANOS DE 2000 E 2010: EVIDÊNCIAS EMPÍRICAS PARA OS MUNICÍPIOS PERNAMBUCANOS. Humanas & Sociais Aplicadas, 6(17). https://doi.org/10.25242/88766172016584