Main Article Content

Resumo

Este artigo tem o objetivo de apresentar uma reflexão sobre o universo do conhecimento científico.
Constitui-se como um ensaio em que o campo é descrito como autônomo, cumulativo e sistemático, regido
por métodos reconhecidos entre os pares de qualquer parte do mundo, visando à explicação ou à
compreensão da realidade. O texto descreve como o mundo do conhecimento científico se transformou, a
partir do século XIX, na forma hegemônica de saber, pelos benefícios que trouxe e traz à humanidade,
embora não esteja imune a problemas tanto internos como nas formas de sua aplicação. Assim, sabe-se que a
ciência é hegemônica mas não é perfeita. Seu contraponto são as outras formas de saber como o senso
comum, os mitos, as religiões e outras crenças. Tradicionalmente dividido entre ciências naturais e humanas
e sociais, do ponto de vista de sua organização, o campo do conhecimento é formado por instituições,
tradições e por atores que competem entre si pela definição de cientificidade. Defende-se neste artigo que,
cada vez mais que a cientificidade de todas as áreas do conhecimento deve ser reconhecida dentro de um
arcabouço geral comum, mas em suas especificidades e natureza em suas teorias, métodos, conceitos, teses e
hipóteses.

Article Details

Como Citar
Minayo, M. C. de S. (2012). ENCONTROS E CONTROVÉRSIAS NO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO. Humanas & Sociais Aplicadas, 2(5). https://doi.org/10.25242/887625201273