Main Article Content

Resumo

Levando em consideração que o avanço tecnológico vem influindo em diversos setores, inclusive no campo da Psicologia, torna-se importante entender como tal inserção tem sido percebida pela sociedade. A mais
atual regulamentação desenvolvida pelo Conselho Federal de Psicologia foi a Resolução 011 de junho de 2012. O Conselho determinou que são reconhecidos diferentes serviços psicológicos realizados por meios
tecnológicos de comunicação, como as orientações psicológicas em até vinte encontros virtuais. O atendimento psicoterapêutico mediado por computador, por sua vez, apenas é permitido em caráter
experimental. Um adendo que pode vir a somar a reflexão de tal forma de trabalho, é que alguns atendimentos realizados por Freud e Jung se deram através de textos. O presente trabalho objetiva refletir acerca da opinião de moradores da cidade de Campos dos Goytacazes, norte fluminense do Rio de Janeiro, sobre a questão dos serviços psicológicos mediados por computador. O trabalho iniciou-se com a elaboração de um questionário que foi aplicado a quarenta sujeitos, de ambos os gêneros, com formação superior completa e moradores de Campos, passando a uma análise quantitativa dos dados. Um levantamento bibliográfico embasou a pesquisa. Quase que a totalidade da amostra reconhece a relevância da Psicologia para a vida das pessoas. Seja pela pouca divulgação ou até pelo receio frente os rápidos avanços tecnológicos, concluiu-se haver uma certa resistência em relação a referida prática online. Em relação a análise acerca de ser possível ou não haver uma psicoterapia online, as respostas da amostra não foram homogêneas. Na questão que dizia respeito a percepção da confidencialidade de psicoterapias presenciais e
de psicoterapias virtuais, sessenta por cento, ou seja, mais da metade, da amostra ainda percebe a psicoterapia presencial como a mais sigilosa. Isto permite a inferência sobre a predominância de ideias mais “vanguardistas”. Verifica-se que, quando o assunto é atendimento psicológico mediado por computador, ainda há muitos questionamentos a serem respondidos. Mas é preciso que a discussão seja adotada de forma
contínua porque esta modalidade de atendimento vem se tornando cada vez mais presente, aproximando a tríade homem-espaço virtual-psicoterapia.


Palavras Chave: psicoterapia, psicoterapia online, computador, psicologia

Article Details

Como Citar
AZEVEDO, B. B., SILVA, É. Q., & RIBEIRO-ANDRADE, É. H. (2015). ESTUDOS SOBRE A PSICOTERAPIA MEDIADA POR COMPUTADOR. Humanas & Sociais Aplicadas, 5(14). https://doi.org/10.25242/88765142015844