Main Article Content

Resumo

Devido a mudanças ocorridas no cenário das organizações, faz-se necessário que as empresas inovem suas estratégias para lidar com o conhecimento que os gestores e colaboradores possuem, permitindo que as organizações identifiquem as melhores decisões a serem tomadas em relação à melhor estratégia. Segundo Cruz (2000, p. 11) “Gestão do Conhecimento é um conjunto constituído por métodos e tecnologias que têm por objetivo indicar condições para identificar, unificar, apanhar, reconstruir e compartilhar qualquer tipo de conhecimento que existe na organização”. “O conhecimento é criado apenas pelos indivíduos. Em outras palavras, uma organização não pode criar conhecimento por si mesmo, sem os indivíduos” (NONAKA E TAKEUCHI, 2009, P. 25). Para Davemport e Prusak (2003, p. 6,7) “O conhecimento procede da informação, da mesma forma que a informação procede de dados. Para que a informação se transforme em conhecimento, os seres humanos devem fazer potencialmente todo o trabalho”. “A criação do conhecimento organizacional deve ser entendido como um processo que “organizacionalmente” amplifica o conhecimento criado pelos
indivíduos e o cristaliza no nível do grupo através do diálogo, discussão, compartilhar de experiência“. (NONAKA E TAKEUCHI, 2009, P.25). O presente artigo tem por finalidade analisar o comportamento dos
gestores do segmento de varejo em relação ao tema gestão do conhecimento. A partir de conceitos abordados pela doutrina sobre o processo de tomada de decisão e da teoria sobre gestão do conhecimento, o artigo analisa assuntos relativos à explicitação do conhecimento tácito nas organizações e de sua socialização. O principal objetivo deste trabalho é analisar importância da gestão do conhecimento, os seus processos de
criação armazenamento, compartilhamento e aplicação do conhecimento e sua influência no ambiente organizacional, é fazer uma análise buscando identificar os fatores inibidores no processo de gestão do
conhecimento na rede varejista de supermercados, como objetivos específicos: Conceituar os fundamentos da gestão do conhecimento; Verificar a percepção dos gestores e a percepção dos colaboradores quanto às políticas de implantação da gestão do conhecimento. Contribuir com os resultados que possam promover uma melhor gestão de organização no setor varejista de supermercados. A presente pesquisa visa realizar
uma abordagem aplicada com gerentes da filial de uma rede de supermercado em Campos dos Goytacazes na qual se espera constatar fatores inibidores para a implantação da gestão do conhecimento, como a validação do conhecimento tácito em comparação com o conhecimento explícito, levantamento de problemas no planejamento e continuidade de ações de desenvolvimento no setor de varejo. Quanto à metodologia
empregada será realizada uma pesquisa bibliográfica a respeito do assunto gestão do conhecimento, de natureza qualitativa; será realizada uma coleta de dados primários via questionário em profundidade com
gestores e uma amostra de 10 colaboradores. Por fim, espera-se: Apresentar um caminho possível a ser percorrido por organizações de varejo para que ocorra uma implantação correta de um sistema de gestão do conhecimento.


Palavras chaves: gestão do conhecimento, fatores inibidores, varejo

Article Details

Como Citar
SILVA, A., MANHÃES, S., & UÉBE MANSUR, A. (2015). FATORES INIBIDORES À IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO DO CONHECIMENTO EM UMA REDE VAREJISTA EM CAMPOS DOS GOYTACAZES. Humanas & Sociais Aplicadas, 5(14). https://doi.org/10.25242/88765142015845