Main Article Content

Resumo

O objetivo que norteou o estudo foi analisar a competitividade de uma indústria do segmento metal mecânico situada na região Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Para esta análise foi utilizado o modelo das cinco forças de Porter (1986) e os fatores determinantes da competitividade sugeridos por Coutinho e Ferraz (1995). A metodologia utilizada foi pesquisa exploratória, descritiva e estudo de caso. As informações foram coletadas através de uma entrevista em profundidade com o gestor da empresa e analisadas por meio de análise de conteúdo. Os resultados apontam em relação as cinco forças de Porter (1986), que a ameaça de produtos ou serviços substitutos e o poder de negociação dos fornecedores são elevados e que é intensa a rivalidade entre as empresas existentes no segmento de atuação. Referente aos fatores de competitividade de Coutinho de Ferraz (1995) pode-se dizer que a empresa esta pouco competitiva, pois não há harmonia entre os fatores internos, estruturais e sistêmicos, apenas sobrevivendo no segmento de atuação.

Article Details

Como Citar
Cappellari, G., Sparemberger, A., Zamberlan, L., Sausen, J. O., & Baggio, D. K. (2017). A COMPETITIVIDADE DE UMA INDÚSTRIA DO NOROESTE GAÚCHO: UMA ABORDAGEM CLÁSSICA. Humanas & Sociais Aplicadas, 7(18). https://doi.org/10.25242/88767182017934

Referências

  1. ABIMAQ - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS. Disponível em: . Acesso em: 10 jun 2015.
  2. ADVFN BRASIL. Disponível em: . Acesso em: 10 jun 2015.
  3. BARNEY, J. B. Firm resources and sustained competitive advantage. Journal of Management, v. 17,n .1, p. 99-120, 1991.
  4. BRANDENBURGER, A. Porter’s added value: high indeed!. Academy of Management Executive, v. 16, n. 2, p. 58-60, 2002.
  5. BÜTTENBENDER, P. L. Acumulação de competências tecnológicas e os processos subjacentes de aprendizagem na indústria metal-mecânica: A experiência da AGCO - Indústria de Colheitadeiras. Cadernos EBAPE.BR, Edição Especial. Fundação Getulio Vargas. Rio de Janeiro, 2005.
  6. BÜTTENBENDER, P. L.; ZAMBERLAM, L.; SPAREMBERGER, A.; WAGNER, A. Managenet of Innovation, performance and added value: a case study in the Agrobusiness Chain. Revista Visión de Futuro-UNaM, v. 12, p. 1 - 28, 2009.
  7. BÜTTENBENDER, P. L.; ZAMBERLAN, L.; SPAREMBERGER, A.; WAGNER, A. Gestão da Inovação, Performance e Agregação de Valor: Um Estudo de Caso na Cadeia do Agronegócio. Rio de Janeiro. Ed. ANPAD, 2007.
  8. BÜTTENBENDER, P. L.; ZAMBERLAN, L.; SPAREMBERGER, A. Tecnological Performance in the Industry Metal-Machanics, Manufacturer of Agricultural Machines: a case study in V International PENSA COnference on Agri-Food. Chain/Networks Economics and Management, FUNDACE, São Paulo, v. 01. p. 01 – 13, 2005.
  9. COSTENARO, A. Indústria de Pedras Preciosas: um estudo dos fatores competitivos em empresas de Soledade – RS. Santa Maria, 2005, Dissertação de Mestrado.
  10. COUTINHO, G. L.; FERRAZ, C. J. (coords.) Estudo da competitividade da indústria brasileira. Editora da Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, 1995.
  11. DAVID, F. R. Strategic Management: Concepts & Cases. EUA: Prentice Hall Inc., 1998.
  12. DUTRA, J. S. Gestão de pessoas com base em competências. In: DUTRA, J. S. (Org.). Gestão por competências: um modelo avançado para o gerenciamento de pessoas. São Paulo: Gente, 2001.
  13. EISENHARDT, K. M. Strategy as strategic decision making. Sloan Management Review, v. 40, n. 3, p. 65-72, 1999.
  14. FERRAZ, J.C.; KUPFER, D.; HAGUENAUER, L. Made in Brazil: desafios competitivos para a indústria. Rio de janeiro; Campus, 1996.
  15. IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Disponível em: . Acesso em: 10 jun 2015.
  16. LEI, D.; HITT, M. A.; BETTIS, R. Competências essenciais dinâmicas mediante a meta aprendizagem e o contexto estratégico. In: FLEURY, M. T. L. Estratégias Empresariais e Formação de Competências. São Paulo: Atlas, 2000.
  17. KLUYVER, C. A.; PEARCE II, J. A. Estratégia: uma visão executiva. São Paulo: Atlas, 1999.
  18. MORAES, C. A. A simultaneidade das estratégias genéricas de Porter aplicada à indústria petroquímica. 2003. 162 f. Dissertação (Mestrado em Administração de Empresas) – Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2003.
  19. MINTZBERG, H.; QUINN, J. B. O processo da estratégia. Porto Alegre: Bookman, 2001.
  20. OLIVEIRA, D. P. R. Planejamento estratégico: conceitos, metodologias e práticas. São Paulo: Atlas, 1998.
  21. PETTIGREW, A.; WHIPP, R. Managing change for competitive success. Cambridge: Blackwell Publishers, 1993.
  22. PORTER, M. E. The structure within industries and companies performance. Review of Economics and Statistics, v. 61, p. 214-227, 1979.
  23. PORTER, M E. Estratégia competitiva. São Paulo: Campus, 1985.
  24. PORTER, M E. Estratégia competitiva: técnicas para análise de Indústrias e da concorrência. Rio de Janeiro: Campus, 1986.
  25. PORTER, M. E. Vantagem Competitiva: criando e sustentando um desempenho superior. Rio de Janeiro: Campus, 1989.
  26. PORTER, M. E. Competição: estratégias competitivas essenciais. Rio de Janeiro: Campus, 1999.
  27. PRAHALAD, C. K.; HAMEL, G. Competindo pelo futuro. Rio de Janeiro: Campus, 1995.
  28. ROESCH, S. M. A.; Projeto de Estágio do Curso de Administração: Guia para pesquisas, projetos, estágios e trabalhos de conclusão de curso. São Paulo: Atlas, 2009.
  29. SILVA, C. L. Competitividade na Cadeia de Valor: um modelo econômico para tomada de decisão empresarial. 2.ed. Curitiba: Juruá, 2004.
  30. THOMPSON, A. A. Planejamento estratégico: elaboração, implementação e execução. São Paulo: Pioneira, 2002.
  31. VASCONCELOS, F. C.; CYRINO, A. B. Vantagem competitiva: os modelos teóricos atuais e a convergência entre estratégia e teoria organizacional. RAE – Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 40, n. 4, p. 20-37, out./dez.2000.
  32. VERGARA, S, C. Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2004.
  33. YIN R. K. Estudo de caso: Planejamento e métodos. 2. ed. São Paulo: Bookman, 2004.
  34. WHITTINGTON, R. O que é estratégia. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002.
  35. WRIGHT, P.; KROLL, M.; KEDIA, B.; PRINGLE, C. Strategic profiles, market share, and business performance. Industrial Management, p. 23-28, May-June, 1990.