Main Article Content

Resumo

As discussões sobre o campesinato e a reforma agrária seguem uma lógica histórica de exclusão social e política no Brasil. Os órgãos e as novas políticas agrárias buscam incluir o trabalhador rural, com ou sem terra, dentro da lógica conceitual da agricultura familiar através de ações que atendam aos parâmetros exigidos pelo capitalismo moderno, não havendo um incentivo maior para a construção de um projeto social que atenda as reais necessidades do modo de vida camponês. Neste artigo será aberto um espaço de discussão à necessidade de uma reforma agrária em que o território ou o fator terra não seja o principal aspecto que fundamenta a necessidade da inclusão camponesa em um projeto rural mais amplo. 

Palavras-chave: Camponês; Reforma agrária; Agricultura familiar

Article Details

Como Citar
Nogueira Silva, E., Firmino do Amaral, R., & Matos Maciel, H. (2016). CAMPESINATO E REFORMA AGRÁRIA: UM DEBATE CONTEMPORÂNEO. Humanas & Sociais Aplicadas, 6(15). https://doi.org/10.25242/88766152016969