Main Article Content

Resumo

Objetivo: avaliar a coordenação motora grossa, o nível socioeconômico e estado nutricional de meninos e meninas de 8 a 10 anos de uma escola pública na periferia do município de Tucuruí-PA. Materiais e Métodos: participaram deste estudo 100 alunos do 3º, 4º e 5º ano do ensino fundamental I. Para a avaliação socioeconômica foi utilizado o Critério de Classificação Econômica Brasil ABEP através de questionário. A classificação utilizada para o estado nutricional foi a recomendada pelo SISVAN do Índice de Massa Corporal (IMC) proposta pela Organização Mundial da Saúde para crianças a partir dos cinco anos. E para a avaliação da coordenação motora grossa, foi utilizado o protocolo Korperkoodinationtest fur Kinder (KTK). Resultados: o nível de coordenação motora no geral foi muito baixo, mostrando que apenas 22% ficaram dentro do normal; na força e agilidade apresentaram diferenças (p<0,05) favoráveis ao sexo masculino, respectivamente (81 e 92,3) e o feminino (71,8 e 83,6). No estado nutricional, a maioria (93%) apresentou estado de normalidade. O nível socioeconômico indicou que as famílias dessas crianças são de baixo poder aquisitivo, tendo prevalência à classe C2 com 41%. Conclusão: inferiu-se que o nível socioeconômico pode ser a causa do baixo nível de coordenação motora grossa de escolares da rede pública do ensino fundamental I de 8-10 anos do município de Tucuruí-PA.


 

Palavras-chave

desempenho psicomotor nível socioeconômico estado nutricional

Article Details

Biografia do Autor

Gabriel dos Santos Gonçalves, Universidade do Estado do Pará, Campus XIII, Tucuruí-PA, Brasil.

Professor de Educação Física licenciado pela Universidade do Estado do Pará (UEPA) Campus de Tcururí-PA, Brasil

Pedro Lucas da Costa Dias, Universidade do Estado do Pará, Campus XIII, Tucuruí-PA, Brasil.

Professor de Educação Física Licenciado pela Universidade do Estado do Pará (UEPA) Campus de Tucuruí-PA, Brasil

Roseane Monteiro – Santos, Universidade do Estado do Pará, Campus XIII, Tucuruí-PA, Brasil.

Professora da Universidade do Estado do Pará (UEPA) campus de Tucuruí-PA. Mestre em Ciências da Motricidade Humana e Doutoranda em Saúde Pública (FICS).

Olivar de Souza Martins, Instituto Federal do Pará (IFPA) Campus de Tucuruí-PA, Brasil

Professor de educação física Esp. do Instituto Federal do Pará (IFPA) Campus de Tucuruí

Como Citar
Borba Pinheiro, C. J., Gonçalves, G. dos S., Dias, P. L. da C., Monteiro – Santos, R., & Martins, O. de S. (2021). VARIÁVEIS DE SAÚDE FÍSICA EM CRIANÇAS ESCOLARES COM BAIXO NÍVEL SOCIOECONÔMICO NA AMAZÔNIA-BRASILEIRA. Biológicas & Saúde, 11(40), 39-53. https://doi.org/10.25242/8868114020212470
Share |

Referências

  1. ARAÚJO, F. S. D. Avaliação da coordenação motora em crianças dos 6 aos 9 anos de idade. 2014. 72 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Educação Física, Ciências de Desporto, Exercício e Saúde, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro, Vila Real, 2015. Disponível em: https://repositorio.utad.pt/handle/10348/5136
  2. ARAÚJO, J. P. F.; MEDEIROS, J. A. Comportamento da coordenação motora de escolares em diferentes estágios maturacionais. Revista UNI-RN, Natal, v.16 v.17, suplemento, p. 113-137, jan./dez. 2017. Disponivel em: https://eventos.set.edu.br/CIAFIS/article/view/2627
  3. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS DE PESQUISA - ABEP. Critério de classificação econômica Brasil. 2015. Disponível em: https://www.abep.org
  4. BRANCO, L.; GUILHERM, G.; CALOMENI, M. R. O efeito de estratégias pautadas nos neurônios espelho e atividades rítmicas no desenvolvimento psicomotor de crianças em processo de alfabetização. Biológicas & Saúde, v. 8, n. 27, 14 nov. 2018. Disponível em: https://ojs3.perspectivasonline.com.br/biologicas_e_saude/article/view/1472
  5. BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Diretrizes e Normas Regulamentadoras de Pesquisas Envolvendo Seres Humanos. Resolução 466/12, 2012. Disponível em: https://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf
  6. CONSTANTINO-COLEDAM, D. H. et al. Associação entre indicadores socioeconômicos com a atividade física e aptidão física relacionada à saúde em adolescentes. Revista de Salud Pública, Bogotá, v. 15, n. 6, p. 823-836, 2013. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/rsap/2013.v15n6/810-815/
  7. GALLAHUE, David L.; OZMUN, John C.; GOODWAY, Jackie D. Compreendendo o desenvolvimento motor-: bebês, crianças, adolescentes e adultos. AMGH Editora, 2013. Disponível em: https://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=R6xIAgAAQBAJ&oi=fnd&pg=PR3&dq=Compreendendo+o+desenvolvimento+motor:+beb%C3%AAs,+crian%C3%A7as,+adolescentes+e+adultos&ots=b1XKjXNUU6&sig=HE4e-7EUX9_K0ujRS5F5jBjdaYA#v=onepage&q=Compreendendo%20o%20desenvolvimento%20motor%3A%20beb%C3%AAs%2C%20crian%C3%A7as%2C%20adolescentes%20e%20adultos&f=false
  8. EDITION, Fifth et al. Diagnostic and statistical manual of mental disorders. Am Psychiatric Assoc, v. 21, 2013. Disponível em: http://repository.poltekkes-kaltim.ac.id/657/1/Diagnostic%20and%20statistical%20manual%20of%20mental%20disorders%20_%20DSM-5%20%28%20PDFDrive.com%20%29.pdf Acesso em 18 abril 2021
  9. ESTEVÃO, B.J.; DA LUZ, R. F. Coordenação motora, nível socioeconômico e a prática esportiva extraclasse: um estudo da rede pública de ensino. Educação Física em Revista, v. 8, n. 2, 2015. Disponível em: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/efr/article/view/3272/3953
  10. FRANCA, A. S.; CARDOSO, A. A.; ARAÚJO, C. R. S. Problemas de coordenação motora e de atenção em crianças em idade escolar. Revista de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo, v. 28, n. 1, p. 86-92, 2017. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rto/article/view/121303/129283
  11. GIORDANI, L. G.; ALMEIDA, C. S.; PACHECO, A. M. Avaliação das oportunidades de desenvolvimento motor na habitação familiar de crianças entre 18 e 42 meses. Motricidade, v.9 n.3, p. 96-104, 2013. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/94569/000912018.pdf?sequence=1&isAllowed=y
  12. GORE, F. M. et al. Global burden of disease in Young people aged 10-24 years: a systematic analysis. Lancet, London, v. 377, no. 9783, p. 2093-2102, 2012. Disponível em: https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(11)60512-6/fulltext
  13. GORLA, J. I.; ARAUJO, P. F.; RODRIGUES, J. L. O teste KTK em estudos da coordenação motora. Conexões: Revista da Faculdade de Educação física da UNICAMP, vol. 01, n. 01, 2003. Dispinível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8640804
  14. GUSMÃO, S. Redação de artigo científico. Arquivos Brasileiros de Neurocirurgia, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 44-50, 2011. Disponível em: https://publicacoes.unifunec.edu.br/wp-content/uploads/2017/07/redac%CC%A7a%CC%83o-de-um-artigo.pdf
  15. IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Coordenação das Estatísticas Econômicas e Classificações por Grandes Categorias Econômicas CGCE - IBGE. Rio de Janeiro: IBGE, 2013. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/metodos-e-classificacoes/classificacoes-e-listas-estatisticas/9147-classificacao-por-grandes-categorias-economicas.html
  16. LIMA, A. C. M. Estado nutricional e desenvolvimento motor de crianças ribeirinhas expostas ao mercúrio no estado do Pará- Amazônia Brasileira. 2014. 72 f. Tese (Doutorado) – Núcleo de Medicina Tropical, Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais, Universidade Federal do Pará, Belém, 2014. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9115
  17. CHAVES, L.S.; Estudo do perfil socioeconômico, estado nutricional, nível de mercúrio e desenvolvimento motor em crianças da Ilha de Cotijuba, Pará / Brasil . Belém-Pará: ed 1: Conhecimento & Ciência, 2019. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/16u1U-zbNDmDlieotIiSv7oy5jokXzOMf/view
  18. MELO, T. F. M. et al. Influência da educação integral na prevalência de transtorno do desenvolvimento da coordenação em crianças em idade escolar. Cadernos de Terapia Ocupacional da Ufscar, [s.l.], v. 22, n. 3, p.537-542, 2014. Editora Cubo Multimidia. Dsiponível em: http://www.cadernosdeterapiaocupacional.ufscar.br/index.php/cadernos/article/view/798
  19. RIBEIRO, A. S. et al. Teste de coordenação corporal para crianças (KTK): aplicações e estudos normativos. Motricidade, Santa Maria da Feira, v. 8, n. 3, p. 40-51, 2012. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/2730/273024354010.pdf
  20. SANTOS, C. N. D. Fatores que influenciam a coordenação motora em crianças dos 5 aos 10 anos. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação Física e Desporto) – Departamento de Ciências de Desporto, Exercício e Saúde, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro, Portugal. Disponível em: https://repositorio.utad.pt/handle/10348/6255
  21. SANTOS, J. R. C. D. A influência da classe socioeconômica e obesidade na coordenação motora em alunos de 7 e 8 anos de idade. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação Física e Desporto) – Departamento de Ciências de Desporto, Exercício e Saúde, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro, Portugal. Dsiponível em: https://ubibliorum.ubi.pt/bitstream/10400.6/5858/1/4568_8632.pdf
  22. SANTOS, V. A. P.; VIEIRA, J. L. L. Prevalência de desordem coordenativa desenvolvimental em crianças com 7 a 10 anos de idade. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, Florianópolis, v. 15, n. 2, p. 233-242, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbcdh/a/39SxWPKRFF9vXzKZtmBVTZn/?format=pdf&lang=pt
  23. SILVA, J.; BELTRAME, T. S. Indicativo de transtorno do desenvolvimento da coordenação de escolares com idade entre 7 e 10 anos. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, [s.l.], v. 35, n. 1, p.3-14, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbce/a/hKzdsCTGfGnPqcDGbfYdW7G/abstract/?lang=pt
  24. SOUSA, J. M. et al. Assessment of the motor development of children poisoned with mercury. Gazzetta Medica Italiana Archivio per le Scienze Mediche, v. 173, p. 1-2, 2014. Disponível em: https://d1wqtxts1xzle7.cloudfront.net/36493369/Josenaldo_tese_Assessment_of_the_motor_development-with-cover-page-v2.pdf?Expires=1635258268&Signature=ZRzU82idcoz0KmYu6VgbMT8-9yIJaoXmPTC6ZVL2kgDNcTQCemSTCkLQqG4fo~ARQ8ISXOrVZWnIjNqbSavWqt8TV4cOYs0miO9F-vqHtYTu0VuocQDaPFkfolDiC4fn-kEnSLmwV8pfzMr~Fj8QK0Qd0sXQJ5lxL9GzwP8jauLb2lJg1RS924uBbxVkfbA0KFI39EeikubrakNUCwOTbKLWsVU3DZBP51JABY9a82bJ0v3nmuO-8vtZZsfYz8hpksCZers8gvLMIBo6wa3MjVksRZe5s4Wj6z58ISUVOx8Xn7jBVNz2qMe0gLHQxwa076pa-E2OBhcuV4cH8LA4ig__&Key-Pair-Id=APKAJLOHF5GGSLRBV4ZA
  25. SOUZA, N. S. N., et al. Nível socioeconômico, estado nutricional e coordenação motora grossa de escolares com 6 a 10 anos na Amazônia. Revista de Educação Física/UEM, v. 26, n. 3, p. 401-411, 3. Trim, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/refuem/a/KxcJDvVV7RPfSDpLrzXSnGm/?format=html&lang=pt
  26. YAN-PING, Li et al. Application of the WHO growth reference (2007) to assess the nutritional status of children in China. Biomedical and Environmental Sciences, v. 22, n. 2, p. 130-135, 2009. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0895398809600350
  27. VALDIVIA, A. B., et al. Coordinación motora: influencia de la edad, sexo, estatus socio-económico y niveles de adiposidad en niños peruanos. Revista Brasileira de Cineantropometria Desempenho Humano, v. 10, n. 1, p. 25-34, 2008. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Andre-Seabra/publication/26497500_Motor_coordination_Influence_of_age_sex_socio-economic_status_and_levels_of_adiposity_in_peruvian_children/links/00b4951f663664ee0d000000/Motor-coordination-Influence-of-age-sex-socio-economic-status-and-levels-of-adiposity-in-peruvian-children.pdf
  28. VALENTINI, N. C. et al. Prevalência de déficits motores e desordem coordenativa desenvolvimental em crianças da região Sul do Brasil. Revista Paulista de Pediatria, São Paulo, v. 30, n. 3, p. 377-384, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rpp/a/yPbfF74JnJhZPn6mkzZTrKC/?lang=pt&format=pdf
  29. VANDENDRIESSCHE, J. B. et al. Variation in sport participation, fitness and motor coordination with socioeconomic status among Flemish children. Pediatric Exercise Science. Ontario, v. 24, no. 1, p. 113-128, 2012. Disponível em: https://biblio.ugent.be/publication/2320175/file/6773598.pdf
  30. ZANATO, L.N; DE OLIVEIRA, K.R; CALÁBRIA, L. K. Perfil antropométrico, estado nutricional e nível sérico de ferro em assentados de Ituiutaba-MG. Biológicas & Saúde, v. 8, n. 27, 3 out. 2018. Disponível em: https://ojs3.perspectivasonline.com.br/biologicas_e_saude/article/view/1379